Noticias SRU

Há vida no Centro Histórico

ECLETIC

O que é que se pode conjugar numa loja com roupa, calçado e acessórios femininos? Um espaço relaxante, com oferta de um café ou um chá

Descobrimos assim a Ecletic, na rua Direita, onde o atendimento personalizado não deixa nenhum cliente indiferente.

Iara Lugatte e a filha Clarice juntaram o gosto comum pela moda e aventuraram-se na criação da Ecletic, uma loja de roupa, calçado e acessórios muito acolhedora, que junta diversidade a preços atrativos.

A oportunidade de instalarem a loja na Rua Direita surgiu por via do destino. “Não fomos nós que escolhemos o espaço. Foi o espaço que nos escolheu”, refere Iara contando o acaso que a levou a escolher o edifício nº20 da Rua Direita, onde antes funcionava a loja de estanho do Sr. Colaço. Em tom de brincadeira revela ainda que “foi mais fácil instalar a loja do que escolher o nome”.

O nome Ecletic vai de encontro ao conceito da loja, aberta desde finais do ano passado. Aos 2 pisos preenchidos com peças de moda que incluem várias marcas nacionais como as malas da Urtiga, a roupa da Aniki Bóbó ou os acessórios da Safra Necklace, junta-se um 3º piso onde os clientes podem disfrutar de um café ou de um chá gratuito, enquanto leem revistas de moda e design.

A novidade tem gerado uma boa afluência de pessoas enquanto o público se vai habituando ao novo espaço da rua Direita, perto da Rua Formosa.

Porém, a Ecletic não se restringe à rua Direita. Marca também presença no facebook (www.facebook.com/ecleticviseu), onde não só são divulgados os seus produtos, como também existe a possibilidade de efetuar encomendas. A recetividade da Ecletic na web leva Iara a revelar que “o próximo passo passará pela criação de uma loja online”

Dinâmica e surpreendente, a Ecletic apresentará novidades frequentemente ao longo dos próximos meses, nós desvendamos entretanto alguns pormenores. Brevemente a loja passará a ter também roupa masculina e a partir do dia 2 de março abrirá o seu espaço a exposições temporárias de artistas da região. A primeira conta com a autoria de Ricardo Almeida.