Noticias SRU

Há vida no Centro Histórico

NEVERENDING

“Sentimos a necessidade de dinamizar e divulgar o património, não só de Viseu como também de toda a região”

Eles contam as histórias da História. Revelam os segredos ocultos em cada monumento que visitam, muito além das informações históricas das placas sinaléticas. Eles levam-no a uma viagem que o fará viver a História por dentro. Eles são a Neverending, uma marca da Eon, Indústrias Criativas, que incide no turismo cultural. Venha conhecer os novos habitantes da Rua D. Duarte.

De turistas a promotores turísticos. Pode ser este o mote da história de Fátima Costa e Pedro Sobral, arqueólogos de formação e paixão. Percorreram os recantos do país à boleia da sua profissão e da veia exploradora, algo que contribuiu para uma vasta experiência, hoje partilhada com os seus clientes, através dos citybreaks e tourings que realizam. Mas foi em terras de Viriato que decidiram criar um espaço físico para este novo projeto. “Sentimos a necessidade de dinamizar e divulgar o património, não só de Viseu como também de toda a região”, revelam. O centro histórico, “ponto de encontro de chegada e partida de turistas”, não poderia ser o mais adequado.

A própria loja está repleta de histórias ricas e achados surpreendentes. Como o fragmento de um brinquedo em cerâmica, possivelmente do século I, com aspeto de um cão, descoberta feita durante as obras de reabilitação do edifício. Um esmiuçar da arqueologia e da história, revelando os pequenos detalhes que fintam até o olhar mais atento, é aquilo que pode esperar desta equipa de profissionais. E outras histórias, sim, daquelas que espicaçam a curiosidade. Como a do Rei D. Duarte, homem com tendências depressivas, cuja receita indicada pelos médicos, seria a de prosseguir uma vida adultera. Isto e muito mais para descobrir com a Neverending.

“De Vissaium a Viseu”, partindo à descoberta da identidade e história da cidade ou “Do Alcácer ao Acampamento”, viajando até à época medieval, em busca dos vestígios árabes na cidade, penetrando na Cava de Viriato. Recue “No tempo das catedrais”, desmitificando a história da imponente Sé de Viseu, e surpreenda-se com a riqueza da arte religiosa, no citybreak “Madeira e Ouro”. Mas se acha que apenas uma horas de visita não chegam, a Neverending tem também preparados tourings, mais completos e alargados. Não se fique somente pela história. Eles guiam-no pelos sabores gastronómicos de cada local. Para os que pretendem disfrutar ao máximo as suas estadias, a Neverending disponibiliza ainda a Casa da Vigia, um alojamento em pleno centro histórico, totalmente recuperado, com o toque certo de contemporaneidade. As visitas são preparadas em detalhe e adaptáveis a cada grupo de pessoas. Uma nova leitura, viagem ou experiência vivida motiva a elaboração de novos guias, de novas histórias.

Ainda numa fase de consolidação do projeto, o pequeno rebento de Fátima e Pedro, tem sido alvo de um feedback bastante positivo. No futuro, pretendem expandir este conceito para outras cidades com grandes fluxos turísticos, numa perspetiva de atrair mais visitantes ao território nacional, possuidor de um vasto património recuperado, à espera de ser desvendado. Proporcionar visitas em linguagem gestual é também um dos objetivos a concretizar.

Na loja do nº55 pode ainda encontrar alguns produtos de merchandising, uma vertente em fase de desenvolvimento. “Pretendemos investir no artesanato, em produtos e peças reinterpretadas de forma criativa”, acrescenta Fátima Costa. E assim os deixamos, mergulhados nas suas histórias e descobertas, com a energia e entusiasmo de quem prepara mais uma visita. A próxima, ao Alentejo, a pedido de um grupo de turistas ingleses, que repetem a experiência, depois de uma aventura de quatro dias pela região.

Ficou curioso? Faça uma visita à loja ou ao site www.neverending.pt.