Noticias SRU

Notícias

2015 foi o melhor ano de sempre na reabilitação do Centro Histórico de Viseu

50 imóveis foram transacionados e 36 prédios receberam incentivos municipais à reabilitação. “Resultados confirmam o sucesso da estratégia e das medidas”

O ano de 2015 foi o melhor de sempre na animação da reabilitação do Centro Histórico de Viseu. Esta é a principal conclusão dos resultados anuais apresentados ao Município pela Sociedade de Reabilitação Urbana VISEU NOVO.

No ano passado foram transacionados 50 imóveis do centro histórico, num volume global de 4 milhões de euros, e atribuídos 36 incentivos municipais à reabilitação de fachadas de prédios degradados. Estes são os principais indicadores que retratam a animação do mercado imobiliário e da reabilitação urbana.

Face a 2009, o número de transações foi multiplicado cinco vezes; face a 2014, o crescimento é de quase 80 por cento. Já o número de incentivos atribuídos à reabilitação aumenta 4 vezes em relação a 2009 e 40% face a 2014.

No atual ciclo autárquico (desde outubro de 2013), foram 85 os imóveis transacionados e 69 os incentivos concedidos à reabilitação, constituindo igualmente os indicadores mais positivos de sempre face a períodos homólogos.

Para o Presidente da Câmara Municipal, Almeida Henriques, “estes resultados são o espelho da atratividade criada no centro histórico de Viseu para o investimento privado e da dinâmica de reabilitação que está em curso”.

Almeida Henriques considera que estes indicadores “traduzem o sucesso do desígnio que elegemos para a revitalização do centro histórico de Viseu, mas também das muitas medidas concretas implementadas no programa VISEU VIVA”.

Entre essas medidas, recorde-se a adoção de uma política de fiscalidade local amiga da reabilitação (com isenções de impostos municipais como IMT e IMI e taxas reduzidas de IVA, IRS e IMI), a criação da “Área de Reabilitação Urbana” (em 2014), o reforço e a promoção dos incentivos municipais à reabilitação de fachadas (também desde 2014) ou a aplicação do “Regime Excecional de Reabilitação Urbana”, que simplifica ou dispensa o cumprimento de normas administrativas de restauro de imóveis.

O Presidente da Câmara considera ainda que “estes indicadores são a melhor confirmação da eficácia da estratégia para o Centro Histórico e do exemplo dado pelo Município, quer na reabilitação de prédios para o arrendamento de habitações familiares, como na definição de novos serviços-âncora”.

Durante o primeiro semestre de 2016 deverão ser apresentados os projetos de reabilitação do imóvel da Águas de Viseu e do antigo Orfeão, estando prevista a transferência da Escola Profissional Mariana Seixas para a rua Direita ainda no presente ano letivo.